Quem você pensa estar enganando?



gestão / prevenção / conservação / manutenção








Histórias e Gente de Valor

etica
Reflexões

12/06/2009 - Quem você pensa estar enganando?

Por Heitor Reis

Alterar tamanho da fonte: A+ | a-

Uma nota de capa de O Globo tinha como título "Sarkozy vai e Lula manda vice". Uma matéria interna (pág. 9) tinha como título "Sarkozy consola parentes; Lula estava longe". (...)  Os leitores que se derem ao trabalho de ler, tanto a nota quanto a matéria interna, no entanto, ficarão sabendo: que o presidente do Brasil soube do desaparecimento do Airbus depois de chegar a El Salvador, que visitava, em viagem oficial, para as solenidades de posse de seu novo presidente (aliás, casado com uma brasileira); que ele cancelou sua participação no almoço comemorativo "por estar abalado com a tragédia"; e que ele pediu ao presidente em exercício para deslocar-se de Brasília ao Rio de Janeiro, para se encontrar com os familiares. Nem a nota, nem a matéria de O Globo, todavia, informam ao leitor que o Palácio do Eliseu, onde estava o presidente da França (aliás, país de origem da Air France e membro-sede do consórcio franco-germânico-espanhol – European Aeronautic Defence and Space Company (EADS) – fabricante do Airbus A330-200), fica a poucos quilômetros do aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, onde Sarkozy se reuniu com os familiares das vítimas. "Who do you think you´re fooling?"


"Quem você pensa estar enganando?"

Por Venício A. de Lima: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=541JDB002

Honorável mestre Vinício Lima:

Por que tu não disseste uma única palavra para mencionar o papel dos jornalistas diplomados (ou não) que participam da situação que condenas? Não são os jornalistas de insinuação que fazem o jornalismo de insinuação? A UnB, qualquer outra universidade ou faculdade tem interesse em acompanhar o desempenho de seus ex-alunos, quando exercem a profissão? Há alguma tese acadêmica a este respeito?

Caso positivo, a UnB está satisfeita com o resultado? O senhor, pessoalmente, está satisfeito com o trabalho dos alunos que tem formado? Será como o Lalo (ECA-USP) percebe tudo isto? Caso negativo, por que não começar a fazê-lo, agora?

O Fórum Nacional dos Professores de Jornalismo e a Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação fazem esta reflexão? Qual a responsabilidade da formação universitária na produção do jornalismo de insinuação, de manipulação ou de enganação, predominante em nossos meios de comunicação? Se a formação do jornalista não influi em sua atuação ética, dentro de uma empresa, para que serve, então?

Se já abordaste esta questão em outros artigos, seria importante, ter mencionado neste, para uma visão mais ampla do assunto...

E, daí, surgem outras questões...

Os sindicatos dos jornalistas ou sua federação tem se interessado em enfrentar o fato de que boa parte de seus profissionais praticam o jornalismo de insinuação, de manipulação e de enganação?

A Fenaj tem feito uma cobertura eticamente correta desta questão ou também manipula a informação, mostrando ou insinuando apenas o ângulo que lhe convém?

A obrigatoriedade do diploma ou não evitaria que coisas assim acontecessem?

A obrigatoriedade garante apenas a qualidade técnica e estética da informação ou também a ética e a qualidade como defende a Fenaj?

Por que os países mais desenvolvidos não adotam a obrigatoriedade?

Matérias como esta que analisastes parcialmente, que são inúmeras, demonstram que não existe  ética jornalística alguma, mas apenas ética materialística na grande imprensa, como documentou Perseu Abramo? Sugiro como livro de cabeceira, "Significado político da manipulação na grande imprensa". [ www2.fpa.org.br/portal/modules/news/article.php?storyid=55 ]

Não seria melhor exigir a obrigatoriedade do diploma apenas para os empresários da mídia, com um conselho profissional para fiscalizá-los e puní-los por impor sua ética do lucro e da política partidária, a qualquer custo, aos seus lacaios? Um conselho editorial composto por representantes dos movimentos sociais para controlar a atuação da empresa seria também altamente salutar, ainda que extremamente improvável num país capitalista...

Certo é que, numa nação com 74 % de analfabetos e semi-analfabetos nenhum veículo de comunicação pode ter profundidade, caso queira atingir o grande público. E, numa sociedade conservadora como a nossa, o número de analfabetos políticos (Bertolt Brecht) é ainda maior! Cada povo tem os governantes, empresários, jornalismo e os jornalistas que merece!

Lula visitou Santa Catarina após o desastre "natural" que ocorreu por lá... Mas qual o veículo divulgou a responsabilidade dele  por não ter liberado anteriormente a verba prevista para evitar o desastre? A resposta está em http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=514JDB004

Por que será que nenhum dos 32 comentários feitos sobre o artigo disponível no Observatório da Imprensa menciona a responsabilidade do jornalista de insinuação, do diploma e da instituição em que ele se formou?

Mais detalhes em:
A sociedade quer informação com ética e qualidade? http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=529DAC001

Diploma impede o empresário de dominar sobre a consciência do jornalista: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=504DAC007
Liberdade de imprensa para quem?: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=491FDS008


(*) Heitor Reis é um subversivo e um indivíduo perigoso do ponto de vista dos milicos e de Gilmar Mendes.  Engenheiro civil, militante do movimento pela democratização da comunicação e em defesa dos Direitos Humanos, membro do Conselho Consultor da CMQV - Câmara Multidisciplinar de Qualidade de Vida (www.cmqv.org) e articulista. Nenhum direito autoral reservado: Esquerdos autorais ("Copyleft"). Contatos: (31) 9208 2261- heitorreis@gmail.com - 12/06/2009
Comente este artigo:
* Nome:
E-mail:
Publicar E-mail:Sim   Nao   
* Comentário:
O que está escrito na imagem ?
 

Política e Responsabilidade Social

Copyright © 2018 CMQV - Câmara Multidisciplinar de Qualidade de Vida. Todos os direitos reservados.
Website desenvolvido com tecnologia Super Modular